Keynote Speakers – Maurice Bloch, Miriam Grossi e Robert Rowland

Os keynote speakers do VI Congresso da Associação Portuguesa de Antropologia serão Miriam Grossi, Maurice Bloch e Robert Rowland.

Cada um deles proferirá uma palestra de 30 minutos numa das três sessões plenárias deste congresso.

maurice_bloch_miriam_grossi_robert_rowland

Qui, 2 Junho
09:30 | Auditório da Reitoria da Universidade de Coimbra
ÉTICA E SUBJETIVIDADE NAS PRÁTICAS ANTROPOLÓGICAS CONTEMPORÂNEAS
Miriam Grossi (UFSC)
Em um momento histórico mundial, marcado por novas formas de desigualdade, exploração e produção de subalternidades, a Antropologia,  tem ocupado um lugar importante de produção de interpretações e sentidos para além de suas fronteiras acadêmicas.  Deste lugar de produção de  ” conhecimentos  situados”,  novos são os desafios éticos  da disciplina, que vão dos limites de fazer pesquisa de campo dita “tradicional” à formas originais e arriscadas de produzir antropologia cada vez mais engajada com pequenas e grandes questões políticas, econômicas e sociais. Em paralelo, o ingresso crescente na disciplina, e a produção intelectual de uma nova geração de pesquisadoras/es,  muitas/os delas/es oriundos de diferentes grupos outrora considerados  “nativos” ou “subalternos” –  como mulheres, homo-transexuais, indígenas, negras/os, pessoas com deficiência, de camadas populares, de grupos rurais , etc. –  têm trazido de volta o debate que teve grande peso nos anos 1980/1990 sobre o lugar da “subjetividade” e a legitimidade cientifica das praticas antropológicas contemporâneas. Refletiremos nesta conferencia sobre os desafios teóricos e metodológicos  que enfrentamos nas antropologias atuais no que diz respeito à “ética e subjetividade” como estruturantes de nossa produção intelectual.

 

Sex, 3 Junho
09:30 | Auditório da Reitoria da Universidade de Coimbra
COMBINING ANTHROPOLOGICAL AND ETHNOGRAPHIC APPROACHES
Maurice Bloch (LSE)
Anthropologists often think they can slip effortlessly from interpretative ethnography to anthropological generalisations about the nature of our species. I believe this is often a mistake but the two approaches can be related. I shall use the example of Zafimaniry morning greetings and general ideas about the nature of the human social to discuss how the two may relate.

 

Sáb, 4 Junho
09:30 | Auditório da Reitoria da Universidade de Coimbra
FUTUROS PRETÉRITOS: PERCURSOS DA ANTROPOLOGIA EM PORTUGAL
Robert Rowland (CRIA/ISCTE-IUL)
O 25 de Abril deu início a um processo de refundação da antropologia em Portugal. Ao longo dos últimos 40 anos, assistimos ao regresso de exilados formados em centros estrangeiros, à criação de novas licenciaturas, à lenta emergência de condições para a formação avançada de novas gerações de antropólogos, à expansão e multiplicação de linhas de investigação, ao bloqueio e entupimento das carreiras científicas, à proliferação, aparentemente incontrolada, de temas e modos de fazer antropologia. Proponho-me, aqui, esclarecer algumas das temporalidades deste processo, recuperando o sentido contraditório dos projectos que nele confluíram, para tentar enquadrar historicamente uma discussão sobre a conjuntura actual da antropologia portuguesa.